quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Águas



- Veja só que frase legal: “não se pode atravessar o mesmo rio duas vezes”.

- E porque não? Basta ter uma ponte que é possível até pra atravessar mais vezes. Dá até pra atravessar e voltar. Se quiser, a pessoa pode até dançar tango em cima da...

- Não dá, não.

- Concordo. Nem todo mundo sabe dançar tango. É a vida.

- Não é isso, é que não se pode atravessar o rio porque a água não é a mesma.

- Mas a composição dela não muda. Água é água.

- Sim, mas quando atravessamos pela segunda vez, a água não é a mesma da primeira. É como tentar aprender a nadar mais de uma vez: impossível.

- Hmmm...

- Isso quer dizer que não podemos passar pelas mesmas experiências duas vezes, já que não somos mais as mesmas pessoas, uma vez que... He, he... Muita água passou por debaixo da ponte.

- Entendi, eu acho...

- Essa frase é uma metáfora, assim como em “todo rio inicialmente é reto, e torna-se curvo com o passar do tempo”, entendeu?

- Entendi.

- Ah, bom...

- Entendi que todo rio é inicialmente reto, e...

- Não é nada disso!

- Mas você acabou de dizer que...

- Toda metáfora é assim, entendeu? Ela diz uma coisa, mas o significado é outro.

- Hmmm... Mais ou menos como nas vezes em que sua esposa está visivelmente irritada e você pergunta “O que é que foi, amor?” e ela responde “NADA!”?

- Não exatamente, isso que você mencionou significa que está mais encrencado do que um morcego que sofre de medo do escuro e deveria prestar mais atenção nela. As metáforas nos ajudam a exercitar nosso raciocínio e pensarmos de forma diferente do que estamos acostumados. Veja esse outro exemplo “a água de um rio chega a seu destino se chocando contra margens opostas”. Sabe o que isso quer dizer?

- Seria... Erosão?

- Também. Mas vejo que sua mente ainda não está... Fluindo como deveria. Essa frase quer dizer que só alcançaremos nossa maturidade intelectual através da confrontação entre ideias novas e nossos conceitos antigos e arraigados.

- E... Porque todas essas metáforas sobre a água?

- Eu... Aham... Aguardava que fizesse essa pergunta. É que a água, assim como o conhecimento, pode assumir diversas formas, cada uma delas tem uma serventia diferente e, muitas vezes, é invisível aos nossos olhos. E “metáfora”, do grego “metaphora”, quer dizer ”transporte”, e é como eles chamam lá na Grécia os carrinhos de carregar bagagem usados nos aeroportos.   

- Ahn... Entendi, e você usou a água como metáfora porque dá para se levar muita coisa de um lugar para outro usando a água como meio de transporte, certo?

- Bem... Mais ou menos. E fiz isso porque, assim como conhecimento, também somos feitos de água. Tales de Mileto acreditava que, devido à sua natureza inconstante, a água formava tudo que existe. Se bem que, de uma forma bem estranha, ele estava correto, já que a água é - pelo menos macroscopicamente - indivisível, assim como o átomo.

- Hmmm... E tudo isso quer dizer que...

- Não sei, não.

- Então você só joga o assunto no ar...

- Na água!

- Ou isso, para que quem estiver com você fique quebrando a cabeça, tipo alguém que só assistiu dois 
episódios de Lost e quer entender a série inteira?

- Sim. As águas paradas são as mais profundas.

- E não irá abrir mão dos trocadilhos, não é mesmo?

- Exato. Isso é líquido e certo.

33 comentários:

  1. Jacques,

    Eu nunca tinha pensado pelo lado da experiência metaforizada, só pelo lado material. E ler istou foi atravessar rio então.

    =D
    Marcos

    ResponderExcluir
  2. Jacques, é líquido e certo que eu sempre irei gostar do que você posta aqui no blog, até retorno para ver águas passadas aqui, tentando mover moinhos imaginários. kkkkk

    Lendo esse texto, lembrei de como muitas vezes tentamos explicar algo e a pessoa simplesmente não entende o que queremos dizer - e como isso angustia. E como usamos metáforas no nosso dia a dia, sem nem pensar!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. hahahhahahah... lendo seu texto eu percebi o quanto gosto desta frase “um homem não toma banho duas vezes no mesmo rio”(acho que do Heráclito, né!?)... então, se eu acredito que não se pode mesmo tomar banho no mesmo rio duas vezes, acredito que não se pode atravessar o mesmo duas vezes, tbem! Tá, quem sabe, se for uma ponte. Ah, mas a ponte pode estar mais gasta, da segunda vez. Ou se ela não estiver, eu certamente estarei. Nem eu serei a mesma pessoa, nem o rio será o mesmo... nem a ponte... ahhhhh, melhor eu parar por aqui que já dei um nó nas ideias! kkkkkkkkkkkk

    Lost?!?!?!? Desisto... melhor eu nem tentar comentar! hahahaahahah

    Ótimo texto, Jac!!!!!

    bjks JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
  4. Olá Jacques tudo bem?
    gostei muito deste dialogo, não sei porque mais me prendeu que o li duas vezes, as vezes faço isso quando o texto me é interessante. Fiquei filosofando,isso é liquido e certo.
    Parabéns e obrigada pelo lindo post.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Jacques! Essa bela confusão, por vezes, é a vida! Aqui aprendo sempre a ser melhor intérprete das metáforas. Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Nossa Jacques,
    Menino inteligente. Adorei. Isto é liquido e certo. O rio fluindo sempre mas não é o mesmo. Estou navegando como uma tartaruguinha, mas sempre chego. Tenho que voltar aos afluentes aproveitando a sua deixa metafórica para resgatar as águas que deixei passar. Em quantas postagens estou "Lost"?. Vou até lá.

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Você esqueceu de uma.
    Água mole em pedra dura tanto bate até que fura kkk
    Abrç
    End Fernandes

    ResponderExcluir
  8. Olá, grande amigo Jacques!
    Cara, o texto que aqui foi uma enxurrada de sabedoria e bom humor.
    As águas rolaram juntamente com as ideias para nos encher de alegria e cultura.
    Diálogo de alto nível e muito filosófico.
    Wittgenstein diz que é possível tomarmos banho duas vezes no mesmo rio, pois, como a água tem um ciclo, poderemos tomar banho novamente com a mesma água. O problema agora é saber se a pessoa ainda é a mesma.
    Aqui se falaram questões muito interessantes e de forma divertida, menos água.
    Enquanto lia, lembrei-me deste provérbio chinês muito bonito:
    "Jamais se desespere em meio as sombrias aflições de sua vida, pois das nuvens mais negras cai água límpida e fecunda".

    Parabéns pela engenhosidade!

    abraços!

    ResponderExcluir
  9. Olá Jacques
    Passando para te desejar um feriado bem divertido.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  10. Jaques, meu amigo querido! Muito obrigado pelo comentários sempre tão gentis e carinhosos! Teus textos são sempre sensacionais! Uma enxurrada(obrigada Bento) de idéias e um muito pitoresco humor...E muita sabedoria nas entrelinhas! Adorei! Estou pedindo teu voto; para a nova fase do Top Blog, o Top 100 Top Blog. Posso contar com teu voto? Se já votou em alguém, não tem problema, pois pode votar em quantos blogs quiser! Para votar é tudo igual como da outra vez! O Selo já está na lateral direita do blog, onde estava o outro! Desde já agradeço, de coração! Juntos chegaremos! Ótimo feriadão!
    Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá Jacques.
    São tantas metáforas que usamos que fica até complicado de saber o real sentido das coisas às vezes. É um verdadeiro transporte de conhecimentos, conceitos, interpretações e contextos.
    É por isso que "águas paradas não movem moinhos".

    Grande abraço. Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  12. Sensacional gosto muito de metáforas nos faz refletir e muito.

    ResponderExcluir
  13. ps: Grata por ter votado no meu blog fiquei muito feliz meu amigo, Deus o abençoe.

    ResponderExcluir
  14. Querido Jacques
    Bela metáforas um texto sabedorias. Um feliz feriadão. Um abracinho.
    Ana

    ResponderExcluir
  15. Eu acho que o átomo é divisível. Dividido nas chamadas partículas elementares.São minúsculas partículas.
    Adorei o texto.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  16. Excelente como sempre Jacques, concordo contigo sobre a função das metáforas de nos proporcionar um outro tipo de olhar sobre algo que de outra forma talvez são enxergássemos por tal perspectiva. O problema é que muitos, quando diante das metáforas, se comportam tal como seu personagem, tecendo interpretações literais e portanto equivocadas...

    Compartilharei!

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/2012/10/a-troca.html

    ResponderExcluir
  17. Que texto magnificência, acho que na vida não é diferente, não devemos focar numa só direção, e nem aceitar uma só verdade, existe mil maneiras de se dizer a mesma coisa, e trocentos caminhos para se chegar a um mesmo lugar, existe um mundo de possibilidades esperando por nós, então não podemos ter nossa mente fechada.

    Abraços seus diálogos como sempre nos fazem reflitir

    ResponderExcluir
  18. Oi Jacques
    Eu sempre adoro seus diálogos, porque além de dar boas risadas, me fazem refletir, já que você é um cara super inteligente, e escreve os diálogos em metáforas kkkkk. Mas este, na minha opinião foi um dos melhores, eu adorei, ficou ótimo, a explicação sobre a origem da palavra metáfora, e tudo mais. Adorei! Parabéns! Você está cada dia melhor!
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  19. Oi Jacques,

    Mais um texto brilhante!

    Abçs e obrigada pela visita

    ResponderExcluir
  20. Maravilhoso, Jacques!

    Muitas reflexões, muitos ensinamentos em um só curso d'água.

    Abraços

    ResponderExcluir
  21. Jacques,
    Todos os seus textos são para mim como uma metáfora.
    São diálogos sempre carregados de muitos significados, de muita sabedoria e, principalmente, de excelente humor!
    Aprendo muito com eles e esse, em especial, eu adorei!
    "As metáforas nos ajudam a exercitar nosso raciocínio e pensarmos de forma diferente do que estamos acostumados".
    É exatamente assim aqui no Relativa Seriedade.
    Parabéns, meu amigo!

    ResponderExcluir
  22. Jacques,

    "tudo passa, tudo flui,tudo muda. Essa é a verdade de Heráclito - Panta Rhêi". Isso até inspirou o Nelson Ned, se não me engano, a compor aquela música "Mas tudo passa, tuuuudo paaaaassa..." =P

    No velho ditado popular, a metáfora "muita água vai passar debaixo dessa ponte" é um bom exemplo disso. E é interessante como as águas são ricamente utilizadas em diversas metáforas e mitologias - lembremos de Atlântida e Posseidon, apenas para ficar nestes. Mas lembro imediatamente de Zygmund Bauman para se referir a estes tempos estranhos em que vivemos: modernidade líquida. Amores líquidos. A vida que flui e até de modo invisível. Os taoístas já diziam isso há vários séculos atrás.

    Um abraço, Jacques!

    ResponderExcluir
  23. Olá!Boa tarde!
    Jacques!
    eu penso que as metáforas, hoje, não são mais vistas como "meramente figurativas" e uma maneira inadequada de descrever experiências, tanto que em todos os aspectos da vida... nós definimos a nossa realidade em termos de metáforas, consciente ou inconscientemente. Porém "lacunas na comunicação" poderiam ser consideravelmente reduzidas, se em cada "utilização" pudéssemos reconhecer as metáforas para aceitá-las e atentarmos ao nosso próprio uso das metáforas...
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Boa semana!
    Abraços

    ResponderExcluir
  24. Oi Jacques!
    Td bem?

    Metáforas, tem um significado muito forte, tem que ser lido e pensar muito, como por exemplo filosofar para encontrar a resposta correta, no curso d' água reflete a direção da vida que vivemos, que podemos nadar em qualquer direção, e as mudanças ocorrem , passado que já se foi, e o rio e seus afluentes desembocam no mar e muda a direção.Magnifico texto. Parabéns.Estou sem postar poesias, fiquei mais de uma semana a pensar...e postei ontem, não sei se todos há de concordar, mas sinto um sistema que não muda, continua sem grandes perpectivas para o cidadão. Bjs e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  25. OI JACQUES!
    AS METÁFORAS, DÃO AO POETA A OPORTUNIDADE DE "VIAJAR" GRAÇAS A ELAS.
    EM TEU TEXTO, DEU FOI MUITO TRABALHO, POIS ESTAVA DIFÍCIL DESENVOLVER O DIÁLOGO ENTRE OS DOIS PERSONAGENS.
    SEMPRE INTELIGENTES TEUS ESCRITOS, GOSTO MUITO.

    ABRÇS
    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  26. É querido Jacques, assim como a água não será a mesma em nenhum outro momento, nem o ar, nem o segundo seguinte da nossa vida, já que o tempo nao volta atrás.
    A metáfora nos dá a condição de explicar fatos que não sabemos explicar direito, mas que deixa bem claro o que quer dizer hehehehehehe.
    beijokas doces e muito bom seu texto entre reflexivo e humorado. Aliás o humor é líquido e certo neles.

    ResponderExcluir
  27. Olá amigo, vim te desejar uma maravilhosa semana.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  28. Oi Jaques,

    Tudo bem? Gostei do texto. Lembrei-me das conversas que tenho com um amigo que chamos, mestre dos magos, pois ele sempre fala que não como voltar e que a mudança é irreverível. Ele não acredita em resgate de nada, pois ele descreve essa sensação da passagem no ri não como carma, mas como decisão.

    Quanto a Lost, assisti todas a s temporadas e no final a minha conclusão, diferente de outros posicionamentos, é que o mundo criamos de acordo com a nossa queda.

    Boa semana e beijos.

    ResponderExcluir
  29. Gostei DEMAIS! A sucessão de momentos em nossas vidas não permite repetição, no sentido exato do termo. Pode-se usar metáforas, descrever emoções, mas o rio cujas águas passaram, embora nos pareça igual, jamais será aquele no qual já nos banhamos. Bjs.

    ResponderExcluir

  30. Oi Jacques,

    Dizem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. Esta frase me foi dita por um vendedor de carros, quando eu estava comprando outro carro porque o anterior havia sido quase destruído em uma batida. Exatamente três meses depois o carro que eu havia comprado dele sofreu perda total em outro acidente. O raio caiu duas vezes no mesmo lugar (rsrsrsrs).
    O que isto tem a ver com o seu texto? Lembrei-me do fato assim que li a frase "legal" que dá início ao seu diálogo (rsrs).

    Na verdade, tudo muda a todo instante e nada está sujeito a repetir-se de maneira absolutamente igual. Creio que os acontecimentos são como as digitais, podem ter aparência similar, mas nunca serão idênticos.

    Jesus Cristo já falava através de metáforas. Estas procuram dar sentido a muitas coisas, mas nem sempre são corretamente interpretadas. Exigem um discernimento maior, além de um conhecimento bem mais largo e rico.

    Adoro o humor que você coloca em seus inteligentes diálogos.

    Obrigada pela atenção e carinho dedicados ao meu espaço.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  31. Olá Jacques, boa noite!!

    Me parece, Jacques, que a metáfora é bem do gosto popular, pois encontramos muitas na fala do povo: "doce como o mel", nas músicas, "...rio que passou em minha vida e meu coração se deixou levar", nas histórias, e é tão fluente em tantos assuntos que mal se percebe que elas já fazem parte da vida da gente o tempo todo. Os poetas deixam-na fluir naturalmente no curso de suas letras, de forma pura e cristalina. E vivam as metáforas!!

    Como sempre, meu bom amigo, vc se supera em cada postagem, cada uma melhor que a outra.

    Obrigado pelas visitas. Recebo os teus comentários lá no Sementes, com o coração!

    Beijos pra ti, parceiro!


    ResponderExcluir
  32. Me senti "o outro...aquele que questiona tudo e é complicado pra ele entender essa problemática(questão em relação "ao rio... " à água, enfim "é a vida! Afinal é tudo sempre a mesma coisa e tal...Ou não! pois é "a cada instante nós mudamos sem perceber(?) Que coisa! Pra mim é sempre tudo igual...Trabalho, impostos, acordar "dormir "ando na linha como um trem.
    O comentário mais interessante, pra mim, é o do Bento Sales; Jaiminho também se expressa bem, é muito inteligente.
    E assim flui a vida "o rio que passa... "as águas ; ah! O que seria de nós sem esse líquido tão precioso...
    Teus diálogos, "a gente tem que ler c atenção, pois aprendemos muito aqui "nesse espaço; " "parar e refletir sobre o tema que abordas é sempre um aprendizado, mesmo que eu fique às vezes, meio confusa, eu gosto muito de te ler, sabe s.
    beijinho s
    Bom dia/ tarde de quarta-feira pra ti.

    ResponderExcluir
  33. Olá Jacques!

    Tudo bem?

    Gosto muito de metáforas. As metáforas são como enigmas a desvendar e é um óptimo exercício para o nosso cérebro.

    Adorei o texto. Muito reflexivo. Mas acho que as coisas podem não acontecer exactamente da mesma forma, mas pode acontecer coisas semelhantes com as mesmas pessoas. Depende do karma de cada um de nós.

    Acreditas em karma, nestas coisas?

    Obrigada pela força, pelas visitas. Fala para a Císsa que sinto muito a falta dela.

    Beijinhos

    ResponderExcluir