quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Dura lex



- Dura lex, sed lex.

- Sim.

- Sabe o que isso quer dizer?

- Não, mas certamente você irá me enrolar até eu implorar para que me conte.  

- Tá certo, então eu não conto.

- Mas para poupar tempo, já que, em um futuro longínquo e indeterminado, quando estivermos velhos e você quiser me contar, daí eu não irei mais me lembrar, e poderemos vir a discutir, então acho que é melhor me contar agora, mesmo.

- Mas você pode pesquisar sozinho, não pode?

- Posso sim, mas não seria a mesma coisa. Existem coisas que nos devem ser contadas, e não descobertas por nós mesmos, sabia? Faz parte de nossa jornada de autoconhecimento.

- E... Não seria o contrário, não?

- Tudo bem, se não quer contar...

- Eu conto, sim. É latim e quer dizer “a lei é dura, mas é lei”. Foi o que eu pensei ao ler sobre uma lei no estado do Alabama, nos EUA, que diz que é proibido jogar dominó no domingo. Estranho, não?

- Realmente. Imagine se a pessoa está fazendo uma faxina num domingo, encontra alguns dominós perdidos, quer jogá-los fora, mas não pode. Que absurdo. E o direito de ir e vir, - no caso, até o cesto de lixo mais próximo - como fica?

- Acho que você cometeu um erro comum a muitas pessoas, que é interpretar a lei de forma errônea. Ela não se refere a jogar fora os dominós e sim a jogar dominós, sim?

- Em quem?

- Isso a lei não... Ah, deixa pra lá. Existem leis que são iguais a feriado facultativo.

- Importantíssimos como aniversário de filho para alguns e tão sem importância quanto uma explosão solar falha para outros?

- Nada disso, é que é melhor nem tentar entender, mesmo.

- Mas e a lei da gravidade?

- O que tem ela?

- Ela é real, funciona de verdade, não foi criada por nós, e eu não a compreendo.

- Mas isso é diferente, apesar de ela ser chamada de Lei da Gravidade, ela é uma força imutável e irrefreável da Natureza, como o aumento de preços e a reprise exaustiva de bons filmes.

- O que deveria ser contra a lei. Mas e a Lei da Atração? Ela diz que, se você desejar muito algo, acaba conseguindo. Se bem que, se pensarmos um pouco, ela entra em choque com a Lei do Menor Esforço. Como fica?

- Acho que, nesse caso, ambas coexistem independentemente uma da outra, tipo vizinhas que não se suportam: estão lado a lado, vivem tramando uma contra a outra em segredo, mas conseguem conviver com o mínimo de problemas.

- Hmmm... Mas e se a lei tornar-se muito absurda ?

- Aí depende do grau de absurdez dela. Absurda tipo usar um pequinês verde limão como chapéu ou usar as meias por cima da calça?

- A primeira opção.

- Neste caso, se ela for incondizente com a realidade atual, tão prejudicial quanto um ímã de ferro velho próximo a um computador, ou ela for uma lei que fere os direitos civis do cidadão, deve-se revogá-la. O  Estado deve proteger o cidadão dos problemas e não criá-los.      

- Então sempre existirão novas leis e sempre teremos de observar quais delas não nos servem mais, como roupa que ficou pequena ou gasta por demais.

- Exatamente. Isso ocorre porque o ser humano sempre estará em constante mudança. É a Lei da Vida.

- Dura lex, sed lex.

29 comentários:

  1. Muitas leis não mudam com a mesma velocidade que mudam as circunstâncias e os seres humanos. Mas enfim.... dura lex, sed lex.

    ResponderExcluir
  2. Oi Jaques,

    Dura lex, sed lex foi a frase que mais ouvi quando fiz direito. Só que na prática, ser amigo do rei ainda leva minimização da aplicação. Quanto a interpretar, palavra pode tudo, diria que por um se e um talvez, leve a condenação ou absolvição. Então não tenho dúvida que só a lei da gravidade é real.

    Bom feriado.

    ResponderExcluir
  3. Jacques, guri de Pelotas!
    Como tu sabes, ainda estou em off no Humoremconto. Vim me atualizar nas tuas postagens, que aliás, foram elogiadas além-mar, como já te falei! Não comentarei, necessariamente, mas sempre por aqui, tá bom?
    Abração e ótimo feriado!

    ResponderExcluir
  4. Oi Jacques.
    Dura lex, sed lex...tem uma sonoridade legal....e seu texto então..excelente pra variar!
    Então..o ZW está crescendo á cada ano. Em 2011 eu vi muita gente mas esse ano fiquei surpresa com a quantidade...está algo gigantesco já. Fora de série @_@. Então eu vi o trailler desse filme de zumbis com o Pitt..bom é um tema muito em voga ultimamente...uma produção atrás da outra..bem vamos ver. Acho que se fizessem filmes dos games Resident Evil FIÉIS aos jogos teríamos uma baita obra boa de zumbis.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Querido amigo

    Sempre que posso passo par te fazer uma visita. Grata pela mensagem.Aproveite bastante o feriadão e uma delicioso fim de semana.
    Com carinho. Ana

    ResponderExcluir
  6. Olá Jacques!

    Muito boa esta reflexão! Interessante essa ideia da Lei da Atracção x da Lei do Menor Esforço. Confesso que nunca tinha pensado nisso, acho que são forças de naturezas opostas. É muito difícil educar, domar o nosso pensamento metalizando e visualizando as coisas que queremos que nos aconteçam. Isto dá trabalho, sabias?
    Já puseste esta lei da atracção em prática?
    Ou não acreditas nisto?

    Um beijo,

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. DURA LEX SED LEX - no cabelo , só Gumex!

    Jacques,

    Meia por cima da calça é coisa de paulistano em dia de inverno brabo, com garoa, de madrugada, que ninguém tá vendo, mano. haha

    ResponderExcluir
  8. Muito interessante e criativo como sempre!

    Abçs

    ResponderExcluir
  9. Olá Jacques, seus textos são um manancial de reflexões e nos remete a indagações. As vezes eu fico me perguntando qual a utilidades de algumas leis, e a conclusão que eu chego, é que algumas leis existem unicamente para nos mostrar que não somos donos do nosso próprio nariz, que no fundo somos gado, ovelhas num campo cercado.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Creio que as leis que realmente funcionam e não possuem 'brechas' ao ser humano são as leis da natureza, como a lei da gravidade e a lei de ação e reação, apenas intituladas como lei por nós. As leis do ser humano sempre mudarão, porque o humano é uma mutação constante, creio eu. Bom texto!
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  11. Olá!Boa noite!
    Jacques
    Tudo bem?
    ...pensar em um mundo sem leis, seria como voltar um pouco na história, onde os mais fortes conseguiam sobreviver e os mais fracos morriam de fome ou eram mortos pelos seus rivais.Mas as leis nem sempre foram justas e nunca protegeram os que tinham menor poder político e econômico, e ainda hoje isso acontece.
    Por isso, voltar um pouco na história,quis dizer ,alguns minutos atrás...
    Obrigado!
    ótimo final de semana!
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Meu amigo! Adorei o texto! E.... Fiat lux! Infelizmente não estou conseguindo visitar a todos como gostaria....Já vou pedindo desculpas se vez ou outra me demorar um pouco mais a aparecer.... Mas eu volto!
    Obrigada pelo carinho e pela gentileza!
    Um abençoado fim de semana!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

  13. Olá Jacques,

    Bom dia!

    Creio que a lei não funciona aqui no Brasil no verdadeiro sentido desta expressão latina ("dura lex, sed lex), infelizmente. Os brasileiros sempre arranjam um jeitinho de burlarem as leis, assim como os bons advogados extraem delas a interpretação que melhor favorece o interesse de seus clientes. Isto porque na maioria das vezes as leis são criadas com lacunas, o que favorece interpretações diversas.
    As leis variam de acordo com os costumes para que não fiquem ultrapassadas. Esta seria a regra, mas veja como o nosso código penal está arcaico. Observe que não temos ainda leis para situações fundamentais de proteção à sociedade e ao cidadão. Por exemplo,se não fosse pela Carolina Dieckmann não haveria proteção contra alguns crimes praticados na internet. E por aí vai...
    Muito divertida a sua irônica colocação acerca da existência de leis iguais a feriado facultativo - rsrsrs.
    Por outro lado, vê-se que a lei é bem dura para com aqueles que não dispõem de meios financeiros para bancarem uma boa defesa, tipo "ladrão de galinhas".
    Creio que as únicas leis justas e que nunca ficarão impunes são as leis divinas.

    Seu texto é sensacional, irônico e bem humorado. Adorei.

    Obrigada pelo carinho de suas visitas. Gosto de vê-lo em minhas páginas.

    Um abraço e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  14. Oi Jacques!
    Você nos presenteando com mais um texto bem escrito e elaborado,gosto das coisas que você escreve por vários motivos e um deles é por saber dosar e fazer uso do humor.
    Um forte abraço e ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  15. Jacques,
    Acho que não gostamos muito de leis, mas precisamos delas tanto quanto uma criança precisa de limites...Infelizmente.
    E de todas as leis as quais temos que nos submeter, a única contra a qual não podemos nos rebelar, não podemos criticar, revogar, nem burlar, é lei da vida. Inevitável, dura lex, sed lex.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  16. A alguns falta e é rara, já a outros sobra e esbanjam imaginação; é uma lei natural da vida que faz a distinção. Parabéns pelo magnífico e criativo Conto!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  17. Jacques,
    cai na risada com esse diálogo. Mas penso que a nossa lei é tão arcaica em tantos sentidos que as vezes não dá pra usar a expressão "dura lex, sed lex".
    Ela é dura em alguns casos e omissa em outros.
    Fernando Sabino deu uma incrementada nessa expressão e com isso conseguiu criticar de forma esplêndida a questão da nossa Lei que muitas vezes age de acordo com os interesses privados: “Para os pobres, é dura lex, sed lex. Para os ricos, é dura lex, sed latex”, ou seja, enquanto "para os pobres a lei é dura mas é a lei, para os ricos a lei é dura, mas estica".
    Sempre primoroso sr Jacques!
    bjks doces e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  18. Que interessante, gostei!
    É a lei da vida, uns sabem outros não...

    Vim agradecer sua gentileza de comentar em vários posts meus, no meu conto e agradecer também por ter gostado. Opiniões são sempre bem vindas assim como as críticas.
    É muito bem vindo no meu blog!

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Meu amigo Jaques! Agradecendo sempre o carinho e comentário gentil! Também me desculpando por muitas vezes demorar para aparecer..... Está cada vez mais difícil visitar a “todos” como gostaria.... Tenho tentado alternar e demora.... Mas eu volto!....
    Aproveitando pra desejar um Natal iluminado pelo brilho da Estrela de Belém! Que o amor do Cristo se faça sentir em todos os corações, abençoando todos os dias do ano vindouro!
    Um início de semana de muita paz e alegria!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Jacques!
    Seu texto me deixou a refletir...
    Mas sorrindo por aqui, tua criatividade é singular.
    Essa lei não funcionaria no Brasil.
    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  21. OI JACQUES!
    TEUS DIÁLOGOS COMO SEMPRE SÃO ÓTIMOS.
    AS LEIS FEITAS PELOS HOMENS PRECISAM MUDAR SEMPRE, PARA MELHOR SE ADAPTAREM AO MOMENTO QUE ESTIVERMOS ATRAVESSANDO...
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  22. Leis, impossível viver sem elas. Nem creio que as nossas sejam ruins, sendo certo que, com o aperfeiçoamento da criminalidade, outras se impõem. Nem culpo a legislação pelos desmandos, mas aqueles que as utilizam para burlar seus deveres e responsabilidades, advogados inescrupulosos para os quais o ganho tudo justifica. Bjs.

    ResponderExcluir
  23. Oi Jaques
    Vc sempre com seus diálogos maravilhosos, que nos fazem rir e pensar ao mesmo tempo! E no final, estamos mesmo em constante transformação, espero que no meu caso para melhor kkkkkk.
    Bjos. Fique com Deus!
    Obrigada pelo carinho no meu blog.

    ResponderExcluir
  24. Olá, grande amigo Jacques!
    As leis brasileiras parece que foram feitas para ser compridas, mas nunca cumpridas. Poucas funcionam. A única que se pode aplicar o princípio "a lei é dura, mas é lei" é mesmo a da gravidade, uma vez que só é cumprida porque não depende de nenhuma autoridade. Têmis, a deusa da justiça, aqui, no Brasil, fica com os olhos vendados para não ver as injustiças cometidas com o povo.
    Agora, para cada peculiaridade há uma lei: lei para os homossexuais, lei para os negros, ops, afro-descendentes, lei para mulheres espancadas, lei da infância e adolescência, lei contra o racismo, lei do idoso e por aí vai tornado nosso código penal cada dia mais comprido. E pior de tudo é que essas leis são feitas por criminosos, pois oitenta por cento dos nossos parlamentares respondem por diversos crimes.

    Aqui você nos brinda com mais um conto satírico rico de cultura, inteligência e sabedoria.
    Já que inventam tanta lei inócua vamos, então, criar a Lei do Sorriso Fácil, que é a que nos permite visitar seu blog e sairmos felizes (rs).

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  25. kkk muito bom brother!
    De fato. Muito bacana esse diálogo.
    Eu acrescentaria a tudo isso uma ideia que pretendo escrever nos próximos tempos. Ela se trata da jurisprudência. Ao meu ver a jurisprudência serve apenas para manter quem está no poder, pois esses se impõe, mas afrouxam as rédeas de vez em quando para anesteziar agitações sociais. O fato é que o importante não é conduzir o povo a um bom caminho e sim deixar ele se perder para continuar no controle.
    Abrç
    End Fernandes

    ResponderExcluir
  26. Olá Jacques, bom dia!
    Andei "fuçando" seu blog e tenho que lhe confessar: além de escreveres com propriedade inquestionável, conotas criatividade digna de elogio. Meus parabéns!
    Abraços e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  27. Poxa, que lei estranha, essa do dominó!
    Acho muito bacana textos que voltam ao ponto de partida no seu encerramento. Mais uma vez, ótima postagem.
    Muito obrigado pelas suas considerações a respeito da série Igreja Futebol Clube. :D
    Até mais \õ

    ResponderExcluir
  28. Oi Jacques

    Leitura inteligente por aqui é a lei!

    Os trocadilhos com o dominó, jogar fora.. jogar em quem... O máximo!

    Ultimamente, dura lex pra mim é Joaquim Barbosa!

    Abraços!

    ResponderExcluir