terça-feira, 27 de setembro de 2011

A Coisa


Esse é um texto que fiz em parceria da amiga Ana Cecília Romeu*

Mulher olha para homem e diz:

- Por que você só fala dessa coisa?

- Eu falo sempre nela porque... Porque ela é importante pra mim, oras.

- Bem que percebi que era importante, estava dentro de sua pasta de trabalho – mulher diz irritada.

- Se a Coisa estava lá dentro, é porque achei que estaria bem guardada, mas vejo que me enganei. Mas que coisa, não?

- Não posso abrir sua pasta, por quê? O mais curioso é que, além dos relatórios de trabalho, as revistinhas do Asterix, tinha aquela Coisa que você leva pra tudo quanto é lado!

- Você não pode escarafunchar a minha pasta! Isso não é coisa que se faça! E não confunda minha literatura gráfica com “revistinhas”. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. E eu levo aquela Coisa pra tudo quanto é lado porque ela me dá sorte...

- Então fica coisando essa coisa por aí! E pelo visto não te dou sorte, você nunca me leva pra lado algum.

- Eu não te levo a lugar algum, porque você gosta de ficar em casa assistindo novelas e outras... coisas... He, he. Desculpe, amor. Isso não é coisa que se diga, mas levo minha Coisa para onde eu quiser e ponto final!

- Então é isso? Vou abrir tua pasta agora mesmo e tirar a Coisa lá de dentro! – mulher levantou-se e dirigiu-se à pasta que estava em cima da mesa.

- NÃO! Não faz uma coisa dessas! – gritou o homem - Você vai quebrá-la! Deixe que eu vou mocoisá-la, digo, mocozá-la em um lugar mais seguro. – homem pega a pasta antes da mulher.

- Moco... o quê? – diz a mulher- Você inventa cada coisa! Me dá essa Coisa aqui. – mulher puxa a pasta, tentando pegá-la.

-Ah, mas por que temos de brigar por algo tão... É sempre a mesma coisa. Passa pra cá!  Homem e mulher seguram a pasta ao mesmo tempo.

- A Coisa é minha! – grita a mulher, puxando-a com muita força.

A pasta cai no chão e abre.

- Aaaahhh... Olha só o que você fez! – gritou o homem em desespero.

CRASH!

- Essa não... – exclama a mulher.

- AAAHHH! Olha o que você me obrigou a fazer! Quebrou minha micro-fazenda de formigas portátil! Não acredito nisso...

- VOCÊ não acredita? Essa é boa. Nunca vou entender o seu fascínio por essa Coisa...

- Já te falei que ela dá sorte! Meu time do coração, o São José de Itapetiningaratuaba só foi campeão da terceira fase da sub série C da divisão praiana semi-amadora porque eu estava com ela na torcida, sabia?

- Nossa, e eu que vivi até hoje sem saber disso. Só falta me dizer que daqui a pouco você vai pôr nome em todas elas...

- Hmmm... Bela ideia amor! Você acha que...

- MAS NEM PENSAR NUMA COISA DESSAS!

- Aaahhh...

- Mas que coisa...   

*Fala do homem: Jacques Beduhn
  Fala da mulher: Ana Cecília Romeu (http://www.anaceciliaromeu.blogspot.com)


27 comentários:

  1. Gostei muito da sua criatividade e da Cecília. A curiosidade é um coisa intrigante em todas as circunstâncias. rrsrs. ABraços. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. Ahahahahahahahaha... que coisa essa coisa!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. acabo de vir do humor em conto tendo percebido que havia uma coisa da queridíssima cecília em parceria contigo. coisei até aqui porque coisa boa é para ler, mesmo. ele há cá cada coisa...
    um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Jacques,
    se eu fosse casada contigo, há muuuuuito tempo já teria quebrado a tua mini-fazenda de formigas rsrsrs
    Foi ótimo fazer parceria contigo!
    Grande abraçooooooo!!!!!!
    De quebrar ossossss... crash!

    ResponderExcluir
  5. Vc é especialista em diálogos, não?
    Divertidíssimo, parabéns!!!
    Beijoca

    ResponderExcluir
  6. Jacques, postei o comentário lá no blog da Cissa antes de ler este final alternativo.

    Pode-se dizer que acertei "em partes", pois graças ao "crash" pensei logo na bola de cristal fajuta que você insiste em manter contigo para saber quem será o campeão gaúcho de 2012 - na verdade você já sabe, mas outras pessoas não, então eles pagam bem por isso.

    Confesso que fiquei surpreso com a mini-fazenda de formigas. E agora descobri o porquê do São José de Itapetitinigaratuaba ter sido campeão da terceira fase da sub série C da divisão estadual praiana semi-amadora naquela final polêmica contra o XV da Caraguá: os jogadores do XV estavam muito mal naquela tarde, tiveram problemas com FORMIGAS no vestiário! Taí a explicação: foi VOCÊ, utilizando os truques que o Homem-Formiga ensinou a você, o responsável pela queda de rendimento do XV de Caraguá e a derrota na final por 9 x 0.

    Levarei à CBF:

    - Senhor Ricaço Teixeira, tenho uma grave denúncia a fazer em um jogo que houve manipulação de resultados!

    - Saiu na Globo? Então tô cagando...

    Abs, Jacques!

    ResponderExcluir
  7. Muito bacana essa "Coisa". -rs


    Abração,

    Rodrigo Davel

    ResponderExcluir
  8. Li primeiro na Cissa e nem com o barulho da queda poderia imaginar o que você definiu como a coisa. Mas me diverti bastante com a curiosidade que despertaram e com o desenrolar do diálogo.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. "campeão da terceira fase da sub série C da divisão estadual praiana semi-amadora"?????

    kkk... esse time deve ter se esforçado MUITO e "a coisa" realmente parece ter dado SORTE, rs!

    Gostei da inteiração nos diálogos, esteve bem natural e divertido. Fiquei mais curioso em saber como foi esse processo de criação - vc mandava uma frase e Ana mandava outra?

    Se for fácil, vam'bora criar um??? hehe

    ResponderExcluir
  10. José Cláudio, seja bem vindo, e a curiosidade aliada à imaginação realmente não possui limites mensuráveis conhecidos.
    Paz.

    Bel,
    A melhor coisa de todas foi escrever com sua talentosíssima irmã.
    Abraço.

    Jorge,
    Amigos de verdade são umas das coisas mais importantes e preciosas da vida, com certeza.
    Abraços.

    Ana,
    Se eu fosse casado contigo, já teria aprendido a esconder minhas Coisas onde não poderias encontrá-las (camarão que dorme na praia, a onda leva).
    Foi muito divertido e engrandecedor escrever em parceria contigo.
    Para quem ficou curioso sobre como é escrever com a Ana, eu diria que é algo como fazer dueto com o Bono Vox, do U2.
    Pra quem não goste de U2, não tem problema, basta se imaginar fazendo dueto com seu/sua cantor/a preferido/a... e colocar o Bono cantando junto!
    É disso que eu estou falando!
    Um abraço para cada formiga da fazenda do texto, Ana.

    Dani,
    Valeu, e não pude deixar de notar que a Senhora não contou nenhum mico lá no site da Ana.
    Bonito, hein?
    Abraço mesmo assim.

    Jaime,
    A discutível final entre o Timão e o XV de Caraguá já rendeu teorias e conspirações suficientes para entupir umas 100 internets.
    Algumas verdades devem ser relegadas ao cantinho esquecido do ponto mais distante do rodapé da História.
    É melhor assim.
    E já que curtes hqs, Hank Pym, o Homem-Formiga, irá ganhar filme próprio (acredite, que é verdade).
    Abraço.

    Bixudipé,
    Bem vindo e obrigado.

    Marilene,
    Dificilmente alguém tem como saber qual será o final de meus textos, já que eles são uma surpresa até mesmo pra mim.
    Acho que é isso que é chamado de "fluxo de ideias", quando o inconsciente assume o volante e você apenas indica o caminho.
    Valeu.

    ResponderExcluir
  11. Queridos Jacques e Cissa, que coisa maravilhosa essa história!
    Se vocês não falasse, ninguém saberia que foi feita por duas pessoas,dada a sincronia das ideias.

    Você trabalharam bem a Coisa.
    Parabéns pelo sucesso do dueto!

    Abraços para ambos!

    ResponderExcluir
  12. Putz...Acho que foi uma alívio pra ele ver que era apenas a "fazenda portátil de formigas da sorte",rss...

    Misturando os textos, imaginei que fosse uma foto da ITALIANA do condomínio da Cissa...

    Adorei ver vocês juntos! abraços,chica

    ResponderExcluir
  13. (rsrsrsrsrs).
    Vim do blog da Cissa para saber mais sobre a tal
    coisa.
    Incrível vocês dois! A curiosidade é uma coisa que mexe com a gente
    Gostei de conhecê-lo.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  14. Muito...muito show!parabéns aos dois.Adorei ler esta coisa daqui e a coisa de lá....rs...bjs e paz.

    ResponderExcluir
  15. Marcel,
    A Ana propôs o tema básico e fomos simplesmente rebatendo um a frase do outro; rápido e eficaz.
    Topo escrever em parceria contigo; vamos entrar em contato via Facebook.
    Abraço.

    Bento,
    Foi divertido e prazeroso escrever com a Ana, que tem talento e experiência de sobra nesse meio.
    Abraço.

    Chica, Vera Lúcia e Soninha,
    Bem vindas e o prazer de conhecê-las foi meu.
    Para ser amigo da Ana, um requisito básico é ser uma pessoa simplesmente especial.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. Olá, Jacques!
    Muito legal essa história em parceria com a Ana.
    Sabe?!...
    Vou aproveitar essa idéia da formiga da sorte.
    Arrumarei uma caixinha com formigas e ainda por cima vou dar nomes a elas.
    Mas não vou deixar minha mulher descobrir. (risos)

    Um abraço

    ResponderExcluir
  17. Olá, Jacques!
    Muito legal esse texto.
    A parceria deu certo, vocês souberam escrever e desenvolver muito bem o suspense!

    Att,
    Vanessa Sagossi
    comentandoofilme.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Jacques, acompanhei esse texto no blog da nossa querida Cissa. A dupla esteve em perfeita sintonia com o enredo das narrativas e o tom do texto. Um talento é maravilhoso, junta-se dois, é tudo de bom. A Cissa com sua inteligência na criação e você com seu talento para fazê-las viva no nosso imaginário. Perfeito! Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  19. Evaldo,
    No seu lugar, eu não arriscaria, já que sou (ou fui) casado apenas na ficção.
    Abraço.

    Vanessa,
    Obrigado; escrever com quem entende é fácil e divertido.

    Paulo Cesar,
    Escrever para os amigos já é bom, escrever com os amigos é ainda melhor.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  20. hahaha a curiosidade me trouxe aqui, assim que a Cissa falou que você tinha um final alternativo pro conto corri pra cá pra ver se ficaria sabendo que coisa era a coisa, agora estou rindo de mim mesma, quanta curiosidade. Pelo menos ela me valeu para conhecer seu blog que achei super bacana, fiquei por aqui.

    Abraços e parabéns Jacques!

    ResponderExcluir
  21. Eu é que agradeço, Van.
    A experiência me ensinou a seguir cegamente o que a Ana sugere, pois vale a pena.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  22. Isto reporta-nos às implicações ecológicas da coisificação do ser humano na conjuntura do consumo em si subordinado ao capitalismo selvagem, mas achei engraçado, e dei risada.

    =D
    Satoru

    ResponderExcluir
  23. Muito legal! Tanto o texto como a forma de interação que vocês encontraram. A dupla 'coisou' bem!...

    O texto instiga mesmo, como se cada leitor pudesse dar à coisa o seu próprio significado no decorrer da leitura.

    Até, Jacques!

    ResponderExcluir
  24. Juro que ja comentei este post. Mas acrdito que deva ter saido antes do processo se concretizar.

    Olha..a união Tua e da Cissa, só poderia dar nessa belezura de texto.
    Tem a cara dos dois.
    Amei!!

    Parabéns aos dois!!

    ResponderExcluir
  25. Marcos,
    Valeu pela crítica e seja bem vindo.

    Barbara,
    Realmente, este divertido texto ficou aberto à múltiplas interpretações, dependendo de cada um.
    Abraço.

    Ma,
    Como tu bem sabes, parceria com a Ana resulta em obras no mínimo, obrigatórias.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  26. Muito divertido, parabéns aos dois, bom trabalho.

    ResponderExcluir
  27. Valeu, Fábio, e admito que foi fácil.
    Pena que não é sempre assim para escrever...

    ResponderExcluir