quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Erro sistemático



- Bom dia, senhor Luís! Como está hoje? Tudo bem? 

- Tão bem quanto alguém preso a uma cama de hospital pode estar. Eu até já nomeei e criei mentalmente toda uma saga épica para as manchas de mofo no teto. J. R. R. Tolkien morreria de inveja, se já não tivesse morrido de verdade...

- Bom saber que seu humor não foi afetado, mas suas aflições diminuirão um pouco, já que sua histerectomia foi liberada.

- Minha o quê?

- Histerectomia, senhor, que é a remoção cirúrgica do seu útero, que ocorrerá em poucas horas...

- Olha, tá certo que o Governo tira até nossa A.L.M.A. (Anomalia Límbica Metafisicamente Ativa) em impostos, mas nos tirar aquilo que não temos, aí já é demais, né?

- Não cabe a mim questionar o que está escrito na papeleta, senhor Luís. Seu útero será removido e pronto.

- MAS HOMEM NÃO TEM ÚTERO! Com o perdão do trocadilho, mas essa histerectomia está me deixando histérico. Você não achou isso estranho quando leu, não?

- A princípio, sim. Mas quem sou eu para questionar o Sistema?

- De que Sistema você está falando? Seriam “Eles”? 

- Olhe aqui senhor, os únicos “Eles” que eu conheço são o senhor Borba, que está olhando para o mingau de aveia do senhor Magalhães de forma cobiçosa, e ele detesta aveia! Ele só rouba o mingau porque o senhor Magalhães olhou para o tornozelo da namorada dele, em 1924... E por causa disso o coitado do senhor Magalhães tem de dormir com um mata-moscas elétrico em cada mão e de quem é a culpa quando o mingau dele some? MINHA, É CLARO!

- Esquece isso. Eu estou tentando dizer que como não tenho útero, vocês não podem retirá-lo de mim, entendeu?

- Olhe aqui, seu Luís, uma enfermaria não é o melhor lugar do mundo para se discutir metafísica. Considerações sobre a natureza do cosmo deixam o pessoal nervoso e pacientes nervosos deixam os enfermeiros nervosos, e enfermeiros nervosos erram a medicação dos pacientes, o que os deixa mais nervosos ainda, criando um moto perpétuo que...

- Viu só? Metafísica! He,he...

- Para com isso! Você será operado e ponto final!

- Antes eu era contra por uma questão anatômica, agora sou contra por uma questão de princípios. Os indivíduos são tudo, os Sistemas não são nada!

- Mas o senhor é muito teimoso hein, seu Luís Sérgio Almeida?

- Albeida!

- O quê?

- Meu sobrenome é Albeida, e não Almeida! 

- Sério? Mas eu nem sabia que esse sobrenome existia.

- E não existia mesmo, é que o funcionário que registrou meu nome completo no cartório era fanho. Que coisa, né? 

- Hmmm... Então tudo não passou de um mal entendido.

- SIM! Luís Sérgio Almeida é o sujeito desacordado e amarrado à cama aí do lado. Ontem à noite nós discutimos sobre as similaridades entre nossos nomes, ele teve uma crise de identidade, surtou e tiveram de administrar um sossega leão pro coitado.

- Coincidência bizarra, não? E ele já está sedado? Bom.

- Hein? Bom porque?

- Porque assim será mais fácil operá-lo...

30 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...
    Vc está cada vez melhor!!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Jacques,
    erro sistemático, ou erro Sistemático...

    Bela ironia, amigo!
    Parabéns!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, Jacques.

    E pensar que "erros' como esses são intoleráveis, porém completamente passíveis de acontecer nessa sistema doido em que enfiaram a gente...

    Até!

    ResponderExcluir
  4. Jacque.. vc é demais.
    Te leio e começo a rir...
    Uma frase mais engraçada que outra.. e sempre com uma critica implicita..

    Obrigada por me fazer sorrir antes de dormir!

    bj

    ResponderExcluir
  5. hahahahahahahahahahahahahaha

    O magrão deu uma sorte dos diabos, por pouco não perdeu o útero!!

    ResponderExcluir
  6. Jacques, na verdade, esse é o erro mais frequente do sistema.
    Sua sátira é um recado direto para as autoridades se sensibilizem com o estado do nosso sistema de saúde.
    Você conhecem bem nossa anatomia, hein!

    Saiba que admiro muito também sua gramática.

    Parabéns pela criatividade!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. kkkk... uma "realidade" que nem precisaria estar entre aspas, já que não duvido muito que coisas assim realmente aconteçam!

    Os diálogos foram ótimos!!! Eu fiquei imaginando a cena... Albeira é voda!!! kkkk

    Abrs!

    ResponderExcluir
  8. Jacques, você se supera a cada texto publicado aqui. Não me surpreenderia se essa ficção se repetisse na realidade. No Brasil tudo é possível, principalmente em se tratando de saúde. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  9. - E não existia mesmo, é que o funcionário que registrou meu nome completo no cartório era fanho. Que coisa, né?
    ahsahsahs isso acontece tanto! Ai conhecemos pérolas como gente se chamando Maicol...muito bom seu texto como sempre!! Cheio de humor irônico! Queria ter esse talento!

    Olá Jacques!
    Nossa eu cheguei a ver essas revistinhas dos X-Men em sebos! Clássicas! rs. Então eu não conhçeo muito os desenhistas e roteristas das fases de X-Men mas as de Claremont são na maioria excelentes...a Fenix Negra a saga é ótima! E vira e mexe eles relançam as obras com outros desenhistas...ah eu sabia que o desenho do Wolverine e os X-Men era baseado em uma boa fase! Até porque quando vi a obra, achei lá muita referência de histórias das hqs que eu tinha acompanhado.
    bjs!

    http://www.empadinhafrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Dani,
    Só estou seguindo o conselho de uma amiga: pratique, pratique, pratique.
    Abraço.

    Ana,
    Erro de sistema ou sistema de erros?
    Ambos.
    Abração.

    Barbara,
    Realmente, não pedimos por essa forma de tratamento a que somos submetidos, mas temos de fazer nossa parte, exigindo nosso s direitos sempre.
    Valeu.

    Ma,
    Sorrir antes de dormir?
    Bela rima, acho que vou roubá-la de você.
    Não, não; estou apenas brincando.
    Abraço.

    Fábio,
    Uma sorte estranha e relativa, é verdade.
    Mas ainda assim sorte.
    Valeu.

    Bento,
    Já ouvi falar de casos onde a pessoa sofre operação na perna errada, o que é intolerável e inadmissível, partindo de profissionais que tem por obrigação zelar pela saúde e bem estar das pessoas.
    Mas o SUS é, infelizmente, sobrecarregado e ineficaz, o que só aumenta a aflição de quem depende dele.
    Abraço.

    Marcel,
    Valeu, e eu estou pensando em um tema para escrevermos em conjunto.
    Pode deixar que te aviso assim que tiver a certeza do que escrever.

    Paulo Cesar,
    É fácil escrever quando se sabe que seus escritos serão apreciados por pessoas a quem se quer bem.
    Abraço.

    Tsu,
    Todo blogueiro que cria seus próprios textos sem copiar de ninguém tem talento de sobra.
    E em matéria de nome bizarro, acho que poucos se igualam ao jogador de futebol Maicossuél (que acredito que deveria ser Maxwell).
    A fase de Claremont nos X-Men é hoje um clássico, pena que a volta dele ao título não rendeu bons frutos.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. gil vicente tem o teu tom; dizia ele que "a rir se corrigem os costumes". és, assim, uma espécie de cronista do teu tempo, fazendo da ironia e do humor as armas maiores. saúdo-te por isso.
    um abraço!

    ResponderExcluir
  12. Eu é que agradeço, Jorge.
    Teus poemas são singularmente originais e criativos ao extremo.
    Valeu pela dica.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. hehehehehehehe! Você me diverte colocando nossas grandes verdades dessa forma. Nem preciso discutir o sistema e os erros insuperáveis que provoca.
    Ai! Se as coisas importantes fossem dessa forma passada aos "desligados", quem sabe encontrariam um sistema favorável à questão da saúde!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Jacques!

    Voltei para dar mais uma olhada na sua postagem para também não cometer um "erro sistemático" e lhe agradecer a visita e comentário no meu link.
    Realmente, dia a dia, temos que gargalhar.
    Na próxima edição, acrescentarei.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  15. já tinha ouvido falar de luís fernando veríssimo, mas foi só há uma mão cheia de anos que o li, pela primeira vez. um conto de crime e mistério que engendra uma parceria curiosa: ele próprio, enquanto narrador, e borges, o protagonista. foi em "borges e os orangotangos eternos" - creio assim se chamar a obra.

    um abraço!

    ResponderExcluir
  16. Olá, Jacques.
    A narrativa é convidativa para rir e muito, entretanto, a seriedade do assunto é mais do que relativa.
    Mas, fazendo rir, como você faz tão bem, também se protesta. rs
    Um abraço, Jacques.

    ResponderExcluir
  17. Jacques, meu avô é que contava a história de um dos filhos, meu tio - coitado, até hoje lembramos disso.

    Quando criança este meu tio foi ao hospital fazer um procedimento cirúrgico simples: retirar uma verruga do nariz. Hoje isso é moleza, mas há alguns anos... pois bem: o médico chegou e começou a conversar com meu avô para deixá-lo a par da cirurgia e tal. Mas aí o velho estranhou a conversa toda. Anestesia? Repouso? Pomada, curativos, retorno? Tudo isso para uma verruga?

    - Mas como assim, doutor? Tudo isso para retirar uma verruga?
    - Ué, verruga? Tá aqui na ficha "fimose".

    Meu avô foi embora junto com meu tio alegando que seria bem capaz do médico capar o moleque! E ele dizia aos netos filhos deste meu tio: "Salvei vocês, seus ingratos!" rsrs

    Ah, a verruga ele só foi tirar anos depois. Trauma, entende?

    Abs! Seus textos estão cada vez melhores!

    ResponderExcluir
  18. Luis Fernando Verissimo começa às vezes um diálogo também do nada, metafísico... e cria reflexões tipo as que tu fizeste. Bom.

    ResponderExcluir
  19. Um erro sistemático perfeito. Gostei muito, e sigo pra voltar. Abraço!

    ResponderExcluir
  20. uhauahuahauhaua morri de rir!!! Vc escreve muito bem! Impossivel parar de ler!

    ResponderExcluir
  21. Marilene,
    Divertir os outros é bem mais divertido e gratificante do que se imagina.
    E os "desligados" só continuarão assim enquanto quiserem, o que é uma pena.
    Abraço.

    Bento,
    Obrigado por sua consideração e nem precisa se preocupar em agradecer, basta seguir escrevendo da forma magnífica como você faz.
    Abraço.

    Jorge,
    Você conhecia pouco o L. F. Veríssimo e eu nunca li nada do fantástico Jorge Luís Borges.
    Realmente, é vivendo que se aprende.
    Valeu.

    Evaldo,
    O humor, para funcionar, tem de ser sério.
    Desta forma, ele atua mais eficazmente como meio de conscientização.
    Abraço.

    Jaime,
    Seu "causo" verdadeiro só não fo mais engraçado porque foi real.
    Seu tio chegou ao hospital com um pequeno problema e quase saiu dele com um gigantesco.
    Ninguém merece.
    Abração.

    Marcos,
    L. F. Veríssimo é uma das minhas maiores inspirações, e o humor permite que se viaje na maionese no bom sentido.
    Valeu.

    Smareis,
    Bem vinda e passarei a acompanhar seu excelente site daqui pra frente.
    Valeu.

    Camila,
    Com elogios assim, é impossível parar de escrever.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  22. Muito show!
    E pensar que isto ocorre na vida real...rs...claro que não retiram útero de homem, talvez implantem...abçs

    ResponderExcluir
  23. Valeu, Soninha.
    E quem duvida é louco.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  24. Oh...coitado!!!

    Sim, erro e mais erro...
    Gseie voltarei. Bj português!

    ResponderExcluir
  25. Obrigada amigo pela grande presença.Estarei aqui sempre te lendo.Um excelente resto de semana cheio de coisas boas. Bjs grande!

    ResponderExcluir
  26. Erros...=)
    Me fez pensar em quantos erros cometemos com uma simples palavrinha,e por favor Jacques,não precisa me responder...rsrs,vi que vc responde aqui,mas eu dificilmente volto na mesma postagem,não da TEMPO!É muito blog...rsrs
    Vim te agradecer pela visita no ultimo 4 por 4,pena,pelo que vi aqui vc seria um convidado The Best para um dos temas,mas estão lá, vários 4 por 4,quando puder da uma olhadinha e se quiser deixe tua valiosa opinião.
    Bom fds,bjka

    ResponderExcluir
  27. São sintomáticos esses erros sistemáticos. um SUSto! hahahaha! Ótima, excelente! Abraços, Jacques.

    ResponderExcluir
  28. BlueShell,
    Bem vinda. É uma grata surpresa ver outra pessoa de terras lusitanas comentando por aqui.
    Abraço.

    Smareis,
    Eu é que agradeço pela atenção.
    Uma ótima semana para você também.
    Até mais.

    Emiliana,
    Prazer em conhecer.
    O 4x4 é uma seção fora de série que merece ser lida.
    Valeu.

    José Cláudio,
    Bota SUSto nisso!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  29. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  30. Jacques,
    Outra crônica sensacional!
    Humor é tudo nesta vida. É certo que se fala brincando sobre coisa séria. Mas, é o que resta fazer.Os erros médicos que acontecem no S.U.S. são enormes. Já ouvi dizer que alguém tinha que ser operado de uma perna e saiu operado da perna sã. Como assim? Não viram que nada havia de errado ali? Socorro!
    Valeu pela diversão.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir