terça-feira, 29 de maio de 2012

Bárbaros nos portões




Entrada da cidade de Roma, ano 455 d.C.. Do alto da muralha, um soldado tira sua habitual soneca da tarde quando, não mais do que de repente, uma lança rústica atinge seu capacete e o manda longe. Apavorado, ele olha para baixo para ver quem o atingiu e dá de cara com um exército estranho com cara de poucos amigos. O soldado grita aos invasores:

- Alto lá! O que vocês querem, bárbaros? Onde já se viu, atirando lanças dessa forma? Sabia que podem ferir alguém com isso? Nem pra avisar primeiro?

- Olá, romano! Sou Genserico, orgulhoso líder dos alanos e vândalos! Caçador feroz, filho da Terra e combatente leal! A lança foi apenas um lembrete para você evitar dormir em serviço! E vim até aqui para fazer o mesmo que vocês romanos fazem em nossas terras!

- E isso seria... Conversar de forma amigável, educada e civilizadamente?

- Não! Destruir, pilhar, sujar, quebrar, esmagar, chutar sua comida e falar mal de suas roupas!

- Pelo menos nós usamos roupas, e não peles de animais nojentas e ressecadas com cabeças olhando pra você o tempo todo com...

- E quem foi que disse que nós usamos essas coisas? Outros povos como os celtas ou talvez os...

- É mesmo, ahn? E sua roupa foi feita aqui em Roma?

- Não, não foi.

- Então é roupa de bárbaro!

- Você esquece, soldado, que para nós, os bárbaros são vocês? Se jogar pessoas aos leões não é barbarismo, então o que é?

- Esporte.

- Viu só? Vocês civilizados deturpam tudo! Criam suas regras e esperam que o mundo as siga! Se pudessem, prenderiam o Sol com seus muros e encheriam a superfície do mar de estradas!

- Colocamos muros ao redor de nossas cidades para defendê-las de vocês, bárbaros! E Roma representa a luz em um mundo de trevas, o baluarte de...

- Um momento, soldado, o que quer dizer “baluarte”?

- O que quer dizer? Bem... Baluarte significa... Algo como uma coisa que é mais ou menos como algo que...

- Não sabe não, não é, soldado?

- Não, não sei! E porque está me criticando, já que você também não sabe, senhor Rei dos Bárbaros?

- Está vendo o que sua preciosa civilização faz? Você estava repetindo algo sem saber o significado, o que é o mesmo que usar um capacete na hora de dormir. Se bem que, você estava dormindo de capacete quando eu...

- Não estava não, eu estava apenas parecendo distraído, para que os inimigos não me considerassem uma ameaça!

- Igual à sua preciosa Roma, ahn? Está certo. Mas chega de conversa, abra o portão, soldado!

- Não, porque isso vai ficar mal em meu curriculum. Daqui a alguns anos, quando perguntarem o que ocorreu hoje, a resposta será “Ah, aquela confusão dos Hades? Tudo culpa do...”.

- Bom saber que estás preocupado com o bem estar do povo a quem serves, soldado, mas lhe garanto que não machucaremos ninguém, só levaremos algumas lembranças de nossa... Aham... Estadia...

- Não vou abrir e pronto, Rei bárbaro! Porque vocês não vão pra casa fazer coisas de bárbaros, como duelar com as árvores ou discutir com as nuvens? Roma é eterna e...

- Acho que só a Natureza e a teimosia humana são eternas, homem! E sua Roma é como um porco que engordou demais, não consegue andar e não terá nenhuma chance caso for atacado. Se você não quer abrir o portão, então teremos de colocar fogo nele para...

- FOGO! Mas que... SELVAGERIA! Porque é que vocês bárbaros tem essa fixação por fogo, hein?  Está certo, eu vou deixá-los entrar, mas se depois disso vocês forem atacados com todo o poderio de nosso poderoso exército, não se queixe, hein?

- Se fizerem isso, soldado, sua cidade ficará vulnerável, da mesma forma que está agora, já que suas legiões são obrigadas a se ausentarem para resguardar suas longínquas fronteiras. É como um cão que é atacado pela frente porque está ocupado coçando as costas.

- O QUÊ?

- Não importa, soldado. Só posso lhe garantir que não seguirei aquela famosa frase.

- Qual frase, bárbaro?

- “Em Roma, haja como os romanos”.

28 comentários:

  1. Hoje vim te visitar e dizer que ter amigos
    sempre presente deixando na minha pagina uma
    palavra de carinho é muito gratificante Por isso agradeço de coração a sua amizade.
    Parabéns por tudo que vc tem de bonito aqui
    Deixo um abraço
    de boa tarde
    Bjuss
    Rita!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Genserico - que não é mistura de Gengis Khan com Alarico - era um bastardo ( literalmente) cujo reinado durou meio século e saqueou Roma. E, além disso, inspirou a banda "Vandals", é claro!

    Este seu conto me fez lembrar da trupe do Monty Python em busca do cálice sagrado e da tentativa do Rei Artur e os cavaleiros invadirem um castelo - francês. Só faltou entrar na discussão uma pomba africana (!) carregando cocos (!!) entre os continentes. (!!!)

    Ao menos em Roma os Vândalos não foram tão vândalos assim e se limitaram ao ouro - e não fizeram como os próprios romanos em suas excursões atrás de novas conquistas hahahaha

    Muito bom, Jacques! Gosto dessas referências históricas! :)

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Amigo, obrigado pelo cometário incentivador. Não conhecia seu blog; já sigo!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Adoro suas postagens, com bom humor e referências históricas. Muito bom!!!

    ResponderExcluir
  5. Amigo Jacques,
    Demorou quase meio milênio para os bárbaros vencer os romanos definitivamente e ainda hoje eles têm dois guerreiros modernos que nos diverte com suas lutas quixotescas, que são Asterix & Obelix.
    Parodiar figuras e fatos históricos só mesmo para quem tem inteligência e conhecimento.
    Mais uma vez, amigo, fizeste um texto culto e divertido.

    Parabéns pela tirocínio!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Ola Jacques,

    Engraçado essa relação entre o modo de vida bárbaro e o modo de vida considerado civilizado de Roma, pois tal situação podemos transportar até os nossos dias que encaixará perfeitamente. Muitos americanos são dessa forma hoje em dia, por exemplo. Tudo o que é deles é cultura, é bonito e civilizado, no mais, com exceção do que vem da França, tudo é ridículo e bárbaro.

    Mas brincadeira a parte, não foi o que aconteceu? Digo, o Império Romano cresceu tanto que se tornou frágil, a ponto de os bárbaros conseguirem penetrar suas defesas e destruir com quase tudo.

    Adorei.

    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  7. Jacques,
    guri de Pelotas! Buenas!
    Menino, tu faz uma coisa que nem eu sei o que é... rsrs, mas funciona, porque está excelente!
    Sempre quando chego aqui leio umas duas vezes, porque é um tanto de informação e criatividade que não é mole :)
    E percebo que teu resultado é muito bom, pois criativo, inteligente e sinto que tu aproveita de tudo um pouco do teu campo de experiência, HQs e afins para compor os textos. E este não é diferente. Adorei a frase final hahaha! Além de todo o resto, claro!
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! A conexão tá cai, não cai..., mas sorte que digito rápido! Beijoss

      Excluir
  8. Jacques, como sempre acontece nas vezes que venho aqui, me delicio com suas inteligentes, conscientes, críticas e bem-humoradas publicações. Parabéns e um grande abraço amigo.

    ResponderExcluir
  9. Quando você me falou desse conto achei legal a idéia, muito bom ver que foi tão bem executado.

    ResponderExcluir
  10. Oi Jacques,
    Aquelas invasões dos bárbaros a Roma, já terminaram (476 d. C.); mas ao que parece, nosso governo está cheio deles no comando, para aproveitarem do bom e do melhor. Agora, a condução é outra, não mais cavalos, o céu está cheio de jatinhos deles, prá lá e prá cá, até mesmo em Roma..., rs, Grécia..., rs. Outra era, invasões diferentes..., rs
    Beijos,

    ResponderExcluir
  11. Amigo prefiro confiar no que diz a Cores da Vida; achei muito pertinente o comentário dela.
    Já te disse "geral entende! Tá, seilá disso... Eu tenho q estudar mais, para comentar, gosto da tua ideia, mas hoje tu viajou no tempo, viagem assim só lá no Leonel Ela vai ao Espaço e eu morro de medo do Espaço(?)
    ...rs
    Desculpa a brincadeirinha, "somos civilizados", né?
    Beijão/ Mery*

    ResponderExcluir
  12. Cada um faz de um jeito... Como a escrita não aceita sotaque, os bárbaros podiam falar errado, ou com algum vício de linguagem... Um bom texto para mim é aquele que me deixa elucubrando! Parabéns!

    ResponderExcluir
  13. Oi Jacques
    Mais um diálogo inteligente e que nos faz rir que poucas pessoas como vc tem esse dom consegue. Parabéns!
    Bjos. e um ótimo resto de semana!
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Selvageria é característica dos que se dizem humanos.
    Jacques, quando você era criança você sentava a mesa e colocava os talheres para brincar, brigar, bater papos e/ou outra atividade? rsrsr Com o tempo foi acumulando estórias entre histórias.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi Jacques

    Se "todos os caminhos levam a Roma" é natural que os Bárbaros lá chegassem.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Grande Jacques!

    Muito bom seu novo conto, utilizando-se do humor (conforme habitual) para criticar o imperialismo, especialmente as atitudes humanas.

    Um abraço e até o próximo

    Anselmo

    ResponderExcluir
  17. Olá, Jacques!
    Um conto a la Fontaine...

    Bem, bem... O que seria o mundo civilizado? Aquele que domina, tem mais seguidores, muito dinheiro... Não importa se tem tourada, gladiadores, queimam pessoas na fogueira... Ou simplesmente tem 10000 empregados, até mesmo para vestir suas meias. O poder rotula o 'civilizado', o resto é exótico, fora do padrão...

    T.S. Frank
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. há sempre intertextos subliminares em cada frase tua, jaime.
    apenas uma brincadeira: à luz da história, este diálogo far-se-ia impossível, ou não fossem os bárbaros aqueles que não falavam o latim (será que o romano falava o dialeto dos godos?) :)

    um abraço!

    ResponderExcluir
  19. Olá Jacques
    Gosto do jeito como vc escreve parabéns. Um feliz fim de semana.
    Ana

    ResponderExcluir
  20. Há sempre um soldado que dorme e um oportunista que penetra onde não deveria estar. Onde está a barbárie? Nas mãos de quem entra ou na comodidade dos que não mais se protegem? Será que ainda vencem as palavras ou sua repetição passou a significar conhecimento?
    Caminho nos seus textos, mas não consigo deixar de fazer certa analogia com a realidade (rss). Bjs.

    ResponderExcluir
  21. Barbaridade tchê! Ficou ótima essa equiparação que fez entre costumes e cultura entre romanos e bárbaros.
    Um texto que é história, crítica e humor [meio sarcástico, mas é] quanto ao que cada povo se acha. E ainda é assim nos dias de hoje!
    beijokas doces e um bom fim de semana

    ResponderExcluir
  22. Oi Jac,

    Boa noite! Demorei, mas cheguei.

    Quanto ao texto, nunca fui muito adepta da frase, em Roma, como os Romanos, pois penso que reflete um lado mentiroso ou de adaptação a situação. Diria que sou um tanto bárbara, similar, mas menos sarcástica.

    Beijos.

    Lu

    ResponderExcluir
  23. Olá Jacques, achei simplesmente brilhante este novo conto, neste os diálogos me fizeram lembrar alguns dos quadros do Monty Python, pela forma com que você mesclou o humor à sátira e a crítica social. Independente de se passar ou não na Roma antiga, tua história serve como uma ótima crítica das convenções sociais!

    Ótimo final de semana pra ti!

    ResponderExcluir
  24. hehehe, muito bom, um ótimo conto sobre apontar o dedo para os defeitos dos outros... sensacional :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ops... não é bem "defeitos". acho que a palavra seria mais "natureza" mesmo...

      Excluir
  25. Olá Jacques!
    Nossa muito bom o texto! Lendo aqui fiquei imaginando a cena...coitado do guarda ele estava só fazendo o trabalho dele. Ele abre o portão e será demitido por justa causa!
    De fato, cosplays do Loki não é algo fácil de se fazer: aliás da maioria dos heróis e vilões dos comics. São muito complexos, repletos de detalhes e tipo físico. Acredite, já vi na net um cosplay do Homem de Ferro inacreditável! Eu lembro de ter ouvido sobre esse lance do capacete de chifres do Loki m,as eu gostei de terem colocado. Foi uma surpresa porque é inesperado,ousado hoje em dia mas o resultado como vc disse ficou ótimo. Ah e Tony Stark consegue fazer piada c om qualquer coisa rs =p
    bjs

    ResponderExcluir
  26. Olá Jacques!

    Tudo bem?

    Este teu conto está um show e dá que pensar. Muitos povos na idade média consideravam os seus inimigos uns bárbaros, em contra partida, as suas actitudes eram sempre as correctas e as certas!

    Infelizmente, os povos do presente não mudaram e o resultado disso gera guerras.

    Enfim...

    Fico contente pelo problema do pc ter sido resolvido. Se precisares de mais ajuda, fala comigo.

    Obrigada pela tua presença no meu blog.

    Beijos

    ResponderExcluir