sábado, 15 de junho de 2013

Jogo de poder



Em Metrópolis, Lex Luthor observa a cidade da cobertura de um de seus prédios. De repente, ele vê Superman passar voando. Com um olhar capaz de azedar soda cáustica, Luthor sussurra:

- Anabolizada imitação antropomórfica de ser humano, eu o destruirei da mesma forma que seu uniforme destruiu milênios de evolução do bom senso estético!

Subitamente, Superman aparece na janela e lhe olha com uma expressão de vencedor do Oscar e exclama:

- Novamente alguém está criticando minha vestimenta homeostaticamente projetada para a máxima eficiência em conforto e praticidade? Hmf. Todo critério é subjetivo, sabia? Depois dizem que a Fortaleza da Solidão é um exagero de minha parte.

- AARGH! Quer me matar do coração, Supermané?

- Claro que não, Luthor, eu salvo pessoas, está lembrado? Se bem que, se eu quisesse deixá-lo inconsciente, o arremessaria até a ionosfera usando uma raquete de tênis gigante e rebateria de volta, sucessivamente, até seus sentidos o abandonarem da mesma forma que o humor inteligente abandonou o cinema comercial deste país.

- E de onde é que você tiraria uma... Ah, deixa pra lá.

- VOCÊ é que deveria deixar pra lá e pegar mais leve. Deste jeito vai acabar ficando gordo e careca, quer dizer, gordo.

- Careca eu estou de saber que você deve estar tramando algo, como uma invasão em larga escala a este planeta, alien dissimulado!

- Você tem o descaramento de vender cereais impermeáveis à água e EU é que sou dissimulado? Está certo. Eu apenas tento ajudar o máximo possível, para que as pessoas se sintam impelidas a fazerem o mesmo.    

- Sério? E como é que um sujeito que pode fazer malabarismo com ônibus escolares e ouvir bactérias espirrando pode inspirar pessoas normais a se tornarem melhores?

- Se eu consigo segurar um copo plástico sem reduzi-lo a átomos, então pessoas normais podem fazer o que muitos julgam impossível, como enxergar além de sua fachada mais falsa do que recontagem de votos na Califórnia, Luthor. E até mesmo eu tenho limites.

- SIM! Eu os conheço da mesma forma que conheço seus pontos fracos: kryptonita - que faz o Homem de Aço parecer o Homem de Açúcar - ataques diretos à mente - não que você tenha uma - e...

- Coquetel de camarão!

- Sério? Curioso. Deve ser algum tipo de hipersensibilidade alérgica provocada por algum elemento inerente ao...

- Nada disso, é que gosto de camarão tanto quanto você gosta de bombardear os barcos do Greenpeace. E sua medicina arcaica não se aplica a mim, já que sou...

- Uma ameaça maior do que...  

- VOCÊ, Lex, que tem os escrúpulos de um Charybdis de dieta?

- Charybdis? O monstro mitológico que devorava barcos sem nem pedir permissão? Você estudou História humana?

- Sim, para poder conquistar...

- CONQUISTAR O PLANETA! Eu sabia! SABIA!

- Conquistar a amizade das pessoas mostrando respeito por sua cultura e compartilhando lições com elas. E porque eu dominaria o mundo? Não consigo conquistar nem uma namorada.

- Exatamente, amontoado senciente de músculos, você não vai dominar este planeta, não! Porque EU é que vou fazer isso!

- Só sobre meu cadáver da mais pura geneproteína kryptoniana!

- É O QUE ESTOU TENTANDO FAZER!

- E não está fazendo um bom trabalho, não é mesmo?

- Hmf. Algum dia, os humanos verão a ameaça que você representa para eles.

- Ah, é esse o problema? Terra para os terráqueos? Uma versão luthoriana de “América para os americanos”, acertei?

- SIM!

- Mesmo? Então me diga de qual tribo indígena você descende, os Cabeças-Pelada?

- Eu... Eu... NÃO IMPORTA! Não descansarei até expulsá-lo daqui, E. T. (Extremamente Tapado)!

- Tsc, tsc. Ironicamente, sou mais humano do que você, já que a humanidade não é julgada pelo posicionamento da dupla hélice de dna, mas sim pelos atos de cada um de nós.

- Mesmo? Pois deixemos que a Humanidade julgue isso.   

- Sim. Infelizmente, você só se importa com o Poder, enquanto eu me preocupo em poder ajudar as pessoas. Você serve ao deus L.U.C.R.O. (Leviana Uniformização Capitalista Retentora de Ônus).

- Errado, Supermala, eu só me importo com o deus Luthor. E sou apenas um super, digo, megaempresário intelectualmente dotado que pretende passar a vida dizendo o que as pessoas precisam fazer, dizer e comprar. Ou seja, sua patética moralidade não se aplica a mim, já que sou um...

- SUPERVILÃO!

- Todo critério é subjetivo, sabia?


24 comentários:

  1. O Jogo do Poder hoje em dia é muito mais psicológico do que físico. É sempre um tentando desmerecer o outro perante a maioria da população.
    Ficou fora de moda chegar ao poder através da força. Agora é melhor usar de artimanhas, manipulações e fachadas. Mas isso é muito subjetivo...

    Abraços, Jacques.

    ResponderExcluir
  2. Jacques,

    Diálogo difícil, mas intrigante. Gostei.

    =)
    Marcos

    ResponderExcluir
  3. Guri de Pelotas!
    Volto com toda calma para ler com atenção, tá bom?
    Teu texto merece isso!

    Abração e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Boa noite
    Jacques
    A verdade é que, se Superman e Luthor estivessem dialogando num país onde a mentalidade dominante é a de levar vantagem em tudo, e estivessem sendo avaliados para ver quem seria o verdadeiro conquistador do poder através de critérios subjetivo,correriam grande riscos...pois esses critérios são sempre perigosos porque oferecem a oportunidade de serem favorecidos ou prejudicados, por digamos,um avaliador corrupto....
    E nesse jogo de poder, no diálogo, nenhum dos dois, conseguiu ter a capacidade de impor algo sem alternativa para a desobediência...empate!
    Obrigado pela visita
    Boa quarta feira
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. OI JACQUES!
    SUPERMAN E LUTHOR, NUM DIÁLOGO EM QUE OS EGOS DE CADA UM, TENTAM SE SUPERAR...
    MUITO BOM.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

  6. Interessante e muito bem bolado, Jacques.
    O jogo pelo poder não tem limites. A arma mais utilizada é, sem dúvida a dissimulação. "Pessoas", no caso, é o que menos importa.
    Superman está certo quando afirma que o humor inteligente abandonou o cinema comercial deste país. Luthor nem contestou-rsrs.

    Excelente, amigo! Humor inteligente é o seu.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Jacques, guri de Pelotas!
    Tudo bem?
    Um difícil embate entre duas forças opostas! Mas seriam mesmo assim tão opostas? se depender do ego e da teimosia, pelo menos, são forças do mesmo tamanho! :)
    Mas assim é o poder, e não duvido, se fosse aqui no Brasil não demoraria muito para esses dois estarem abraçados indo para uma pizzaria!

    Muito bom, Jacques!

    Grande beijo e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  8. Un relato super interesante, adaptado a las circunstancias, un placer leerte!
    Te dejo un fuerte abrazo!

    ResponderExcluir
  9. Até quem pratica o bem alimenta um exagerado ego, colocando-se em superioridade. Nesse ponto, quase se iguala à força contrária. Um embate sem fim, onde os pretensos beneficiados ou prejudicados é que devem fazer o seu grito e sua opção. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  10. Boa noite!!!

    Hoje deixo uma frase que gosto muito
    pelo carinho de sempre!!

    Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!

    =Vinícius de Moraes=

    Abraços de bom final de semana
    Bjuss
    Rita!!!!

    ResponderExcluir

  11. Olá Jacques,

    Boa tarde amigo!

    Dialogo difícil, complicado esse jogo de poder, esse é o espelho da realidade, um querendo Ofuscar o outro pra sair bem perante a sociedade. Lutho e Supermam estão bem na fita, os dois são forte,um empate bem difícil essa disputa.

    Quem sabe faz, e você faz um humor de primeira qualidade!
    Parabéns!
    Beijos e ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  12. Oi Jacques, menino inteligente.

    Embora saibamos de antemão que estamos sendo subjugados pela dissimulação ,sempre colocamos Luthor ao poder. Mas, pelo que vejo os Cabeças-Pelada mais uma vez resolveram se rebelar contra o Deus do L.U.C.R.O. Será que Super-Man e seus aliados conseguirão expulsar os ETs ?

    Criatividade como sempre fora do comum.
    Lindos dias para você.
    bjs.


    ResponderExcluir
  13. Oi Jacques,

    Tudo bem? Quando vi essa imagem pensei até para um super homem há sempre uma Kriptonita no bolso. Por outro lado, pensei também na frase do coringa quando ele fala que paramos de procurar monstros embaixo da cama, quando percebemos que eles estão dentro de nós.

    Bom domingo!

    ResponderExcluir
  14. Jacques,

    eu jurava que a Kryptonita reduzisse o Homem de Aço a um mero Homem de Palha de Aço! Só mesmo Lois Lane para enfraquecer o bom e velho Superman - e uma coisa que sempre estranhei é o fato da Lois nunca se meter quanto ao guarda roupa de Kal-El. E quem costura aquela roupa homeostaticamente projetada para o carnaval carioca? (só mesmo gringo para usar fantasia do Superómi ou do Bátima no carnaval. Quer dizer...bem, deixa pra lá)

    Interessante o diálogo entre o herói e o vilão a ponto de questionarmos: quem é o herói e quem é o vilão? Santa pergunta encrespada, Bruce Wayne! Você já ouviu isso no Arkham, certo? Ei, Clark, você já se deu conta de que pode ser SOCIALISTA? Oh, sim, logo você que esteve a serviço do Tio Sam contra os russos e contra a ameaça pública nº1 naquele cenário complicado para a nação, o cinquentão sr. Wayne, o filantropo. Que vida difícil, não, sr. Kent? O sr. Luthor é um capitalista e você luta contra ele - "down the system!". Logo, luta contra as pessoas que o sr. Luthor mantém em suas empresas da Lexcorp e da cadeia geradora de emprego e renda em Metropolis. Quer dizer, agora fiquei um tanto confuso, mas não se preocupe: são os efeitos das manifestações no Brasil. Tudo muito confuso, mas ao mesmo tempo legítimo. Aliás, sr. Kent, se quiser dar um pulinho aqui e nos livrar de vários vândalos que estão no Cãogresso Nacional, será muito bem vindo. :)

    Valeu, Jacques! Sempre muito bom! :) Um abraço!

    ResponderExcluir
  15. Oi Jacques
    Como sempre um diálogo muito bom! Eu sempre achei o Luthor um vilão bem engraçado, e com suas falas, ele ficou mais engraçado ainda! Adorei!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  16. Olá amigo, Jacques!

    Espero que estejas bem e que já tenhas solucionado o problema com a net.
    Fazes falta na blogosfera! ;)
    Obrigada pelo carinho e pela amizade sempre.
    Parabéns, por mais diálogo interessante que nos prende desde a primeira linha, até à última. Brilhante!
    Entre estes dois seres opostos existe uma característica que ambos têm em comum: O EGO. Ambos são extremamente egocêntricos, mas o homem de aço, é um bocado sonso, não?! Quem diria!
    Meu amigo, convido a conhecer e a acompanhar o meu novo projecto. Estou a escrever um novo livro e a publicar cada capítulo novo, num novo blog que se chama Jake e Mary. Esta é a história de um jovem surfista que se apaixona por uma jovem judia e vivem um amor proibido.
    Todos os domingos é publicado no blog um novo capítulo. Posso esperar-te lá também?
    Deixo-te o link do primeiro capítulo para conheceres e me dares a tua opinião, que é muito importante para mim.

    http://jakeemary.blogspot.com/2013/06/capitulo-1-jake-o-destemido.html

    Boa 2ª feira!

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/2013/06/junho.html

    ResponderExcluir
  17. oOI QUERIDO AMIGO
    DIALOGO DÍFICIL MAIS VC COMO SEMPRE MUITO INTELIGENTE. UM BEIJINHO.
    ANA

    ResponderExcluir
  18. Excelente.
    Diálogo inteligente, criado por um gênio.

    ResponderExcluir
  19. Gracias por tu encantadora visita, te dejo un fuerte abrazo!

    ResponderExcluir
  20. Adoro ver como sua mente capta as coisas, tai um superman que ainda não tinha visto rsrs adorei.

    ResponderExcluir
  21. Ah Jacques, você e os seus peculiares diálogos que reúnem comicidade com genialidade... Faz tempo que eu não infra-assinava uma de sua postagens. Enfim, finalmente cá estou para lhe parabenizar por mais esta arte! Abraço cara!

    ResponderExcluir
  22. Oi Jacques
    Fiquei muito feliz em te ver lá no meu blog, obrigada pela visita.
    Adorei ler este dialogo muito engraçado por sinal. Quase pareciam amigos, medindo forças para ver quem vencia ali. Parabéns me diverti.
    Um grande abraço e dias de paz.
    Um lindo domingo.

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  24. Oi, nobre amigo Jacques!
    Se a emulação for ideal, geralmente o mais sábio se sairá vencedor.
    Na disputa por força, quem for mais forte ou tenha mais sorte certamente vencerá.
    No jogo político, quem tiver mais influência ou for mais arrivista será eleito (vencedor).
    Já na contenda humorística acima, o campeão nem foi Luthor nem o Superman, mas foste tu, amigo, pois, mais uma vez nos regalou com um texto bem escrito e, sobretudo, muito bem-humorado, mostrando-nos como as picuinhas corolárias de nosso egoísmo atrapalham nossas vidas. Quando venho aqui, rio muito e aprendo algo novo.
    Obrigado pela visita e peço-lhes desculpas pela ausência!
    Tenho esperança de que brevemente voltarei a postar com regularidade.
    Abraços.

    ResponderExcluir